Meu Cantinho

Apenas um ponto no espaço infinito

Textos


Postei na categoria Sonetos mas na verdade não o é...
Ah!... Nem sei o que é...
Sei que escrevi com carinho...

 


Saudades

 
As flores dançavam a brisa sorrindo pra nós.
Beijávamos sob envolvente perfume.
Você se foi... Abro a janela um soluço embarga-me a voz.
Em mim não mais alegria, somente azedume.


 O sol que aquecia nosso quarto não entra mais.
Também não vejo nenhuma flor.
Talvez a janela eu não abra jamais.
Fechei-me na depressão e na dor.


 Ainda te amo meu amor.
Até a saudade chorou.
A flor vermelha murchou.


 Foi numa noite escura.
O luar não se fez presente.
Fiquei tão só... Eu mais eu... Ausente.



***

 
Cleir
Enviado por Cleir em 18/06/2017
Alterado em 18/06/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras